Compartilhar o evangelho com as crianças é algo muito importante para introduzi-las no conhecimento de Deus e amor de Jesus.

Porém, nem tudo se pode fazer ou dizer às crianças na tentativa de ensiná-las ou fazê-las tomar conhecimento sobre o evangelho.

Por isso, abaixo, está uma lista de 6 coisas que devemos evitar fazer ao compartilhar o evangelho com qualquer criança.

Não tenha medo de compartilhar o evangelho com gentileza e respeito com os pequenos, apenas atente-se para os seguintes fatos.

1 – Não os subestime

Quando chega a hora de pregar o evangelho, às vezes, cometemos o erro de pensar que as crianças muito pequenas são muito pequenas para serem apresentadas para a poderosa mensagem das boas novas da Bíblia.

Talvez, pensemos que a história da morte de Jesus é muito dura. Ou, talvez, nos sintamos um pouco perdidos tentando explicar como Deus pôde enviar Seu Filho à terra e morrer na cruz ao mesmo tempo.

Mas, esperamos que os mais pequenos entendam todos os tipos de assuntos pesados ​​e importantes.

  • Conversamos com eles sobre como ficar longe do fogo, abrir janelas e outros perigos.
  • Aprendem a não falar com estranhos, porque nem todas as pessoas são legais com as crianças.
  • Contamos à eles sobre seu direito de manter seus corpos privados e como se protegerem.
  • E quando pessoas amadas morrem, tentamos nosso melhor para explicar o que está acontecendo e por que estamos tristes.

Não temos problemas em dizer essas coisas aos nossos filhos, porque percebemos que eles só as entendem em um nível básico, que é tudo de que precisam.

É importante que nossos filhos saibam dessas coisas, por isso fazemos questão de dizê-las, desde que tenham idade suficiente para entender “Não” e “Obedecer” e “Fique com o seu pai”.

E, continuamos a ensiná-los – indefinidamente. Então, o mesmo deve ser verdade para os momentos em que compartilhamos o evangelho com as crianças.

Sabemos que eles só entenderão em um nível básico, mas esse nível é tudo de que precisam agora.

Desde o momento em que eles conseguem gritar “Jesus me ama, eu sei”, precisamos dizer aos nossos filhos como eles podem saber que Jesus nos ama e o que a Bíblia nos diz sobre isso.

E precisamos continuar a ensiná-los – continuamente.

2 – Não torne isso difícil

Ao compartilhar o evangelho, mantenha-o simples. Use um vocabulário que seu filho pequeno ou as crianças em seu ministério entenderão.

Em vez de dizer: “Jesus pagou nossa dívida com Seu sangue”, diga “Jesus morreu na cruz para que nossos pecados pudessem ser tirados”.

Ou, em vez de dizer “Jesus venceu a morte e ressuscitou no terceiro dia”, tente “Jesus morreu, mas voltou à vida no terceiro dia. Ele mostrou a todos que Deus é mais forte do que a morte e que todos nós podemos viver para sempre com Deus.

Veja:  Gospel Infantil: Animações, Músicas e Filmes Gospel Para Crianças

Em um esforço para suavizar a história da morte de Jesus na cruz, poderíamos realmente tornar o evento mais confuso para as crianças ou até mesmo mudar o significado sem querer.

Podemos dizer algo como “Alguns líderes ruins ficaram bravos com Jesus por dizer que Ele era o Filho de Deus e que Ele era um rei. Eles colocaram Jesus na prisão e o machucaram até que Ele morreu. Mas Jesus voltou à vida e vive para sempre em nossos corações.

Embora haja verdade nessa narração da história, também há uma mudança de foco.

Em vez de ser a escolha de Jesus morrer por nós, esta história dá a impressão de que Jesus não tinha poder ou vontade.

Também pode soar para as crianças como se Jesus não estivesse realmente vivo como pessoa, mas apenas como um pensamento ou sentimento dentro de nós.

Uma explicação melhor poderia ser assim: “Jesus ensinou as pessoas sobre Deus. Ele disse a eles que Deus era Seu Pai e que Deus tinha um reino especial para nós. Algumas pessoas não acreditaram em Jesus e até quiseram matá-lo! Mas para fazer parte do reino especial de Deus, todos devem conhecer Jesus. Jesus deu Sua vida por nós para nos mostrar o quanto Ele nos ama e o quanto Ele deseja que todos nós vivamos com Ele no reino de Deus. Quando acreditamos em Jesus, Ele nos ajuda a fazer boas escolhas todos os dias.

Em um esforço para suavizar a história da morte de Jesus na cruz, poderíamos realmente tornar o evento mais confuso para as crianças.

3 – Não torne isso estranho

Vamos encarar. A imagem cristã que usamos para compartilhar o evangelho, às vezes, pode ser muito estranha e até mesmo assustadora.

Cordeiros sangrando, sacrifícios de animais, pessoas pregadas em cruzes, chorando e ranger de dentes.

Mas só porque tudo isso está na Bíblia, não significa necessariamente que você tenha que se concentrar nisso.

Quando você compartilha o evangelho com as crianças, o que você não quer fazer é levá-las à uma espécie de sala de pânico mental, onde o fogo do inferno queima fora das paredes, mas por dentro eles podem ser trancados e mantidos seguros e limpos, desde que eles façam a oração do pecador 3 vezes rápido.

DVDs Gospel: Filmes e shows gospel em DVD de vários artistas gospel cantando ao vivo. Clique Aqui e Confira!

A história do evangelho deve ser sobre as boas novas do amor de Deus por nós.

As crianças precisam saber sobre o inferno e as consequências do pecado? Sim, claro.

Mas devemos ser muito cautelosos para não manipular seus sentimentos. Se forçarmos as crianças a um canto espiritual, podemos realmente sair com algum tipo de confissão – mas será uma verdadeira confissão de fé ou será antes uma concessão feita por medo?

Veja:  Gospel Infantil Internacional Para Crianças que Sabem Inglês

4 – Não esteja despreparado

Pedro escreveu aos eleitos de Deus e deu-lhes o seguinte conselho: “Esteja sempre preparado para dar uma resposta a todo aquele que lhe pedir que dê a razão da esperança que você tem” (1 Pedro 3:15, NVI ).

Antes de entrarmos em uma sala de aula da escola dominical ou conversar com nossos próprios filhos sobre a história da vida, morte e ressurreição de Jesus, faríamos bem em descobrir exatamente como explicaríamos por que temos esperança em Cristo.

Pedro também exorta seus ouvintes a fazerem isso com “gentileza e respeito”.

Essas 2 qualidades são especialmente importantes quando se fala com crianças.

Seja gentil com as palavras que você usa para compartilhar o evangelho e seja cuidadoso com as imagens que você pinta em suas mentes imaginativas.

Mas trate-os com respeito. Prepare-se para as perguntas deles com o mesmo cuidado e tempo que você levaria para se preparar para uma conversa adulta sobre sua .

Estude bem a história do evangelho, para entender o que aconteceu, quando e por quê.

De todas as perguntas que nossos pequenos podem fazer, “por quê?” certamente vai aparecer – muitas vezes!

Portanto, esteja pronto. Gentileza e respeito são especialmente importantes ao falar com crianças

5 – Não espere que elas entendam muito cedo

A compreensão da mensagem do evangelho vem em etapas para todos nós. Não conheço ninguém que tenha uma compreensão completa e abrangente de sacrifício, expiação, graça e salvação no primeiro momento em que disse sim para seguir Jesus.

Na verdade, tenho quase certeza de que ainda não conheço ninguém que tenha um entendimento completo desses conceitos.

Alguns mistérios nos são revelados, mas alguns são quebra-cabeças nos quais continuaremos trabalhando e pensando pelo resto de nossas vidas, ou pelo menos até chegarmos ao céu.

Não devemos esperar que as mentes jovens entre nós sejam capazes de compreender esses conceitos com mais firmeza do que nós, pessoas adultas.

Então, o que eles precisam entender quando você compartilha o evangelho? Eles precisam saber que Deus nos criou e nos ama.

Eles precisam saber que Deus é perfeitamente bom. E eles precisam saber que os humanos não são perfeitamente bons; todo mundo faz coisas erradas – todo mundo peca.

Nossos pecados nos separam de viver com a bondade perfeita de Deus. Mas porque Deus nos ama muito e deseja que vivamos com Ele para sempre, Ele criou um caminho para que nossos pecados sejam apagados.

Esse é Jesus. Jesus morreu na cruz. Ele morreu por cada pessoa que já viveu ou viverá.

Veja:  Gospel Infantil Internacional Para Crianças que Sabem Inglês

Ele sofreu e morreu por nós, para que não tenhamos que sofrer e morrer por nossos pecados.

Jesus tira nossos pecados e nos dá perdão. E esse perdão nos permite viver com Deus para sempre.

Se quisermos viver com Deus para sempre, é o que temos que fazer: sentir pena das coisas erradas que fizemos, agradecer a Jesus por morrer por nós e pedir-Lhe que perdoe nossos pecados.

Aceitar a graça que nos é dada gratuitamente é um passo no caminho da fé. É um grande passo, mas ainda é apenas um passo.

Não precisamos ter todo o caminho mapeado para poder dar o primeiro passo.

6 – Não perca o momento de ensinar

Você nunca sabe quando uma criança pode vir a entender o que Jesus fez por ela.

Pode ser através da leitura de um livro de histórias da Bíblia, assistindo a uma peça de Páscoa ou cantando uma canção de adoração.

Ou pode ser ao olhar para um presépio e perceber que o bebê na manjedoura foi um presente especial de amor de Deus para o mundo inteiro.

Sempre que esse momento chegar, não perca. Se uma criança vier até você e perguntar como ela pode conhecer Jesus, pare o que você está fazendo.

Olhe nos olhos da criança e ouça suas palavras. Não fique muito ocupado para perder esta importante parte dos negócios de Deus.

Sempre que puder, crie em sua vida oportunidades para que esses momentos aconteçam.

Leia histórias da vida de Jesus. Deixe as crianças participarem da encenação dessas histórias.

Cante canções de louvor – letras sobre o perdão e o amor de Deus e sobre o que Jesus fez por nós.

E dê tempo para as crianças fazerem perguntas. E se passarmos tempo suficiente com nossos pequeninos e compartilharmos o evangelho indefinidamente, teremos a certeza de vê-Lo em seus corações.

Cifras Gospel Anos 90Cifras Gospel Para IniciantesCifras Gospel Para TecladoCifras Gospel Para Violão
Compartilhe Esta Página: